conseils-multisports-corps-sante-cafe-et-sport

CAFÉ E DESPORTO: COMPATÍVEIS OU NÃO?

Ouvimos imensas coisas contraditórias sobre a influência da cafeína nos desportistas. Muitos de vós poderão perguntar-se se podem beber café enquanto praticam uma atividade física regular.

 

A resposta: sim, mas com moderação! Diferentes estudos contradizem-se quanto a este tema, mas eles tendem, de modo global, a demonstrar que o café pode ter efeitos positivos sobre a prática desportiva em doses razoáveis, mas que, consumido em grandes quantidades, pode ser muito prejudicial!

 

O café, uma vantagem para o desempenho desportivo

Toda a gente sabe que o café tem tendência a estimular o nosso organismo, em particular o nosso sistema nervoso e as nossas funções cerebrais. Ele excita, mantém-nos acordados e acelera o coração. Esta particularidade da cafeína sugere-nos que ela poderia melhorar o nosso desempenho físico.Além disso, alguns estudos têm demonstrado que ele diminui a sensação de fadiga, estimula o nosso coração e a nossa respiração e permite uma melhor utilização das gorduras.

 

De facto, muitos desportistas utilizam a cafeína com um objetivo de emagrecimento porque pensam que 200 a 300 mg de cafeína (correspondente a 1 ou 2 chávenas de café), antes de uma sessão de resistência, levaria o corpo a queimar mais gorduras e menos glicogénio (reserva de glúcidos armazenados nos músculos). Como resultado, beber café permite derreter as gorduras mais rapidamente durante o esforço.

 

Os efeitos positivos da ingestão de cafeína variam de acordo com o desporto praticado e a sua intensidade. Desta forma, eles são válidos aquando de um esforço moderado em jejum, a cerca de 70% da FCM, mas neste caso, o café ainda pode causar alguns transtornos digestivos. Da mesma forma, em altitude (2900m), ele surtiria efeitos positivos sobre a capacidade de adaptação à hipoxia, ou seja, à diminuição da quantidade de oxigénio que é distribuído pelo sangue nos tecidos.

 

Café, sim, mas em pequenas doses

Embora alguns estudos forneçam provas segundo as quais beber café de forma razoável pode melhorar o nosso desempenho desportivo, não se deve consumi-lo em excesso. Com efeito, a partir de 3 chávenas por dia, o café, associado ao desporto, pode resultar em dispepsias, diarreias e contraturas dolorosas da vesícula biliar. Também provoca nervosismo, insónias e palpitações cardíacas. Esta é a razão pela qual não é recomendado a pessoas cardíacas.

 

Além disso, o consumo excessivo de café enfraquece em termos nervosos, reduz as defesas imunitárias e aumenta o risco de doenças cardiovasculares, de osteoporose e de anemia. Nada a inquietar o desportista!

 

Por fim, e este é o busílis, um estudo recente demonstra que o café tenderia a reduzir o fluxo sanguíneo (de 22%!) ao nível do coração e, portanto, implicaria uma falta de oxigenação no organismo. Isto impediria o coração de se adaptar ao esforço realizado e poderia ser perigoso para o atleta cujos músculos precisam de muito oxigénio durante o esforço. Este estudo contradiz o 1o, segundo o qual o café poderia melhorar o desempenho do desportista, mas por enquanto não há nenhum elemento que nos permita privilegiar um face a outro…

VOLTAR PARA O TOPO