conseils-multisports-corps-les-tendinites

COMPREENDER E PREVENIR AS TENDINITES

(7)

Mesmo se os desportistas não são os únicos implicados, muitos sofrem ou já sofreram de tendinites. Muitas vezes, demoram a curar e são difíceis de prevenir, as tendinites são um verdadeiro flagelo para os praticantes de desporto intensivo.

 

Para tentar evitá-las, é preciso compreender primeiro o que são as tendinites, que músculos podem atacar e quais os seus sintomas e causas. Explicações.

 

O que é a tendinite?

O tendão é a parte fibrosa que liga o músculo ao osso. Encontra-se numa bainha na qual desliza, este deslizamento é facilitado por um fluido lubrificante segregado pela bainha, a sinóvia. A tendinite faz parte dos problemas músculo-esqueléticos e caracteriza-se pela inflamação do tendão e da sua bainha. Esta inflamação torna o tendão doloroso e dificulta as atividades quotidianas.

 

O nosso corpo é constituído por um grande número de tendões, a maioria deles nunca inflamam. No entanto, constata-se que os tendões de certos músculos são regularmente afetados pelas tendinites:

  • os músculos do canal carpiano (pulso)
  • os músculos do cotovelo, originando o "cotovelo de tenista" ou "tendinite golfista"
  • os músculos da coifa dos rotadores (ombro)
  • o tendão calcâneo (tendão de Aquiles)
  • os tensores da fáscia lata (joelho), sofrem tendinites rotulares
  • os músculos do joelho, em particular nos ciclistas
  • os quadríceps

 

Quais são os sintomas de uma tendinite?

Uma tendinite é identificada com a ajuda da dor sentida com a palpação do tendão e a colocação em tensão do músculo deste tendão, pela sensação de bloqueio nos movimentos que o envolvem e por dores provocadas pelas mudanças de tempo. Por vezes, a pele fica vermelha e quente ao toque no local da inflamação.

 

As dores sentidas são diferentes de acordo com a gravidade da tendinite:

  • tendinite do tipo 1: a dor surge quando começamos a solicitar o tendão, mas desaparece quando o movimentamos
  • tendinite do tipo 2: a dor persiste e aumenta durante o esforço
  • tendinite do tipo 3: a dor apresenta-se para lá do esforço, dificulta os gestos do dia-a-dia e impede a prática de exercício.

 

Quais são as causas de uma tendinite?

Uma tendinite pode ter várias causas que podem, frequentemente, ser evitadas. As causas mais frequentes são uma solicitação demasiado intensa e/ou não habitual do tendão e uma irregularidade do tendão devido a um alongamento ou a ruturas parciais do tendão. Em ambos os casos, o tendão faz atrito com o seu revestimento, o que provoca uma irritação e a morte de várias células.

 

Todavia, podem existir outras causas, mais ou menos graves, para as tendinites:

  • a má vascularização natural dos tendões
  • o excesso de trabalho
  • uma má posição da articulação
  • um aquecimento incompleto
  • uma malformação ligeira
  • importantes impactos em quedas ou choques
  • uma repetição de movimentos
  • infeções (dentárias, por exemplo)
  • a utilização de material inadequado (calçado sem amortecimento...)

 

Por fim, as causas de uma tendinite podem ser alimentares. Pode resultar de uma má hidratação, de uma elevada taxa de ácido úrico no sangue (este é eliminado na urina, daí a importância de manter uma boa hidratação), um abuso de açúcar que prejudica a eliminação de ácido úrico ou um consumo excessivo de determinados alimentos que contêm histamina (tomate, abacate, espinafres, batatas, repolho, salsichão, atum, queijo Gruyère…).

 

Como prevenir o aparecimento de uma tendinite?

  • Faça um aquecimento progressivo durante, pelo menos, 10 minutos.
  • Se está a iniciar uma nova atividade desportiva, frequente algumas aulas especializadas ou com a ajuda de um treinador de modo a adquirir as técnicas corretas.
  • Escolha o equipamento correto em função da atividade praticada. O calçado é particularmente importante para evitar as tendinites.
  • Recupere depois do esforço fazendo alongamentos.
  • Beba bastante antes, durante e depois do treino.
  • Faça pausas independentemente do desporto ou da atividade que pratica.

 

Como curar uma tendinite?

É importante procurar um médico assim que começa a sentir uma dor não habitual. Uma tendinite mal tratada pode causar complicações e pode tornar-se persistente se o tendão e o revestimento se colarem um ao outro. Neste caso, isto diminui muito a mobilidade do ou dos músculos afetados.

 

A melhor forma de curar uma tendinite é deixar o tendão dorido em repouso. Este deve ficar imobilizado durante algumas semanas. O gelo pode aliviar a dor, mas não deve ser aplicado durante mais de 20 minutos consecutivos durante o tendão inflamado. O médico pode, igualmente, receitar-lhe analgésicos ou algumas sessões fisioterapia. As aplicações de cortisona são igualmente eficazes no tratamento da tendinite a curto prazo.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
VOLTAR PARA O TOPO